“Nas asas dos livros” é um espaço de divulgação das Bibliotecas com entrada livre para todos os que querem voar…


21/11/2016

Ao propor a narrativa oral como disciplina no ensino infantil, Priscila Fiorindo afirma que a escola estará valorizando a linguagem oral.

"Ao narrar uma história, a criança demonstra seu vocabulário e sua capacidade de estruturar o próprio pensamento, inclusive no tempo — início, meio e fim —, muito mais que na escrita”, argumenta. 

Outro aspeto levantado pela pesquisadora é a interação que a oralidade permite. “Ao escrever, não há uma interação das expressões, é apenas uma (a escrita). Na narrativa oral, a criança utiliza expressões físicas, a entoação da voz e das palavras, de acordo com o que ela quer passar. Ela é a dona da história”, aponta a linguista"

Sem comentários:

Enviar um comentário